Automação de Processos (RPA): como aumentar a produtividade do seu agronegócio.

Automação de Processos (RPA)

A Automação de Processos Robóticos (RPA) é crescente tecnologia de automação de negócios baseada em robôs de inteligência artificial. É uma ferramenta que se distingue da automação tradicional de TI justamente pela utilização de robôs baseados em Inteligência Artificial (AI). Entenda melhor como funciona e como pode ajudar a produtividade do seu agronegócio.

O que é Automação de Processos (RPA)?

O RPA (Robotic Process Automation), também conhecido como Automação de Processos, é um recurso capaz de reproduzir atividades realizadas por seres humanos. Assim, tarefas repetitivas e manuais serão realizadas de forma automática, eficiente e simples.

Os robôs estão sendo criados para assumir diversas funções. Acessar sistemas corporativos, enviar e-mails (com anexo, inclusive), entrar em sites, preparar relatórios e tomar decisões (seguindo regras preestabelecidas) são alguns dos exemplos.

Alguns serviços, como o cadastro de fornecedores, o lançamento de notas fiscais, a conciliação de pagamentos, a auditoria de processos e tantos outros, podem ser automatizados. Dessa maneira, eles não vão depender de um funcionário para que sejam concluídos.

Podemos afirmar que a implantação do RPA será uma grande vantagem — principalmente para a realização de tarefas consideradas improdutivas e, também, pelo fato de robôs trabalharem 24 horas por dia (nos sete dias da semana). Como consequência, a produtividade de toda a companhia aumenta.

Já os colaboradores vão poder focar no que realmente importa: a execução de suas atribuições, sem perdas de tempo com tarefas burocráticas. Certamente, esse é o principal benefício da implantação do RPA.

Fonte: Biti9

Plataforma de business intelligence e analytics

Qual o seu objetivo e vantagem?

O principal objetivo do RPA é agilizar a operação dos negócios e consequentemente reduzir custos. E isso é feito com a ajudinha da inteligência artificial. O RPA permite automatizar processos comerciais repetitivos e junto com o Machine Learning, liberando a mão-de-obra especializada para atuar de forma mais estratégica em atividades que exijam fatores humanos, como julgamentos, sentimentos e a razão. Diferente da automação sem robô, que imita os comandos humanos em um processo e diminui somente a necessidade de repetições.

Ao automatizar os processos de fluxo de trabalho, um software de RPA ajuda a reduzir os tempos de ciclo do processo, fornece dados em tempos reais, aumenta a produtividade da equipe (que passa a focar-se em tarefas mais estratégicas) e diminui significativamente os erros.

Por isso, os principais benefícios do RPA são:
• Melhor qualidade de serviços: redução de erros nos processos significam melhor atendimento ao cliente.
• Aumento de conformidade: os processos de negócios podem ser configurados para operar de acordo com os regulamentos e padrões existentes.
• Aumento de velocidade: os processos podem ser concluídos e entregues mais rapidamente.
• Tomada de decisão mais precisa: com um software programado para transmitir dados em tempo real e analisar tendências, analistas de dados conseguem ter melhores insights para tomadas de decisão mais precisa.
• Melhora a experiência do colaborador: uma vez que tarefas repetitivas passam a ser realizadas por um software, os funcionários sentem-se mais motivados ao saberem que possuem um papel mais estratégico.

Fonte: Neomind

Como pode ser aplicado?

O processo de RPA pode ser aplicado a diversos setores, como por exemplo, uma simples resposta automática a emails específicos. Um dos melhores exemplos de aplicação do RPA é no atendimento ao cliente, não só com o uso dos famosos chatbots, mas com um processo de aprendizado em relação a perguntas e questionamentos repetitivos, gerando as melhores respostas automáticas para situações específicas, aumentando a qualidade e efetividade do atendimento. Isso pode acontecer em fração de segundos, reduzindo em dias e semanas processos extremamente lentos e complicados. E ainda por cima, com custo bem menor.

Além disso, as empresas vêm procurando maneiras de aliar qualidade, produtividade e redução de custos em suas respectivas atuações, através do BI. Nesse sentido, o RPA se apresenta como uma alternativa extremamente interessante.

A delegação de tarefas a um sistema RPA permite que os profissionais tenham mais tempo para atividades “humanas”, que contam com uma gama maior de informações.

Vale destacar que os dados que passam pela operação dos robôs são dotados de informações sobre a gestão do negócio. Elas podem ser reunidas em relatórios e repassadas de maneira a possibilitar a conclusão das atividades do BI. As principais formas com que o RPA pode auxiliar o BI são:

  • automatização da geração de relatórios;
  • simplificação da realização de cálculos complexos;
  • monitoramento de tarefas automatizadas;
  • melhor processamento de pedidos.

Além da quantidade, é válido dizer que a veracidade desses dados é mais confiável do que daqueles obtidos por processos humanos. Assim, o resultado do BI tende a ser mais fidedigno.

Fonte: Biti9

Plataforma de business intelligence e analytics

Contato via Whatsapp